• fazendalageado

Vida de Noiva: veja algumas curiosidades das tradições do casamento


Alguns tabus que por muito anos estiveram na lista dos casamentos tradicionais


Quando se fala em noiva e casamento alguns ícones sempre nos vem à cabeça, como vestido branco, véu e grinalda, buquê, chuva de arroz, bem-casados e por aí vai.

O casamento em si é uma grande tradição acompanhada de diversos simbolismos, que a gente repete, repete, sem saber exatamente porque eles existem, como surgiram e qual o real significado deles.

Por isso, neste mês separamos algumas curiosidades do casamento e seus significados para que vocês possam escolher qual seguir.

Levar e jogar o buquê


Na idade média, a noiva andava a pé ao lado de uma comitiva até a igreja e juntava as flores, ervas e temperos que ganhava das pessoas ao longo do caminho.

As ervas e temperos tinham a função de espantar maus espíritos e as flores simbolizavam fertilidade. No século XIV nasceu o hábito de jogar o buquê às convidadas, como forma de retribuir e compartilhar toda a sorte desejada aos noivos.

Véu e grinalda


O registro mais antigo vem da Bíblia. Também era costume na Grécia antiga. Eles acreditavam que a noiva coberta com o véu estava protegida do mau-olhado das mulheres e da cobiça dos homens ou de outros pretendentes.

Já para os árabes, o hijab (véu) quer dizer “o que separa as duas coisas”, em alusão à vida de solteira e de casada. O hábito foi popularizado depois do casamento da rainha Victoria.

A grinalda não tem uma origem conhecida, mas acredita-se que surgiu com o véu, como uma forma de distinguir a noiva das demais convidadas e fazer com que se pareça uma rainha. Dizem ainda que quanto maior o acessório, mais status e poder aquisitivo a noiva tem.

Carregar a noiva no colo

É uma cena muito clássica, do noivo levando a noiva em seus braços para a casa nova ou a suíte da noite de núpcias. A lenda surgiu na cultura oriental, onde eles acreditavam que gênios do mal ficavam à espreita, na porta do quarto, para atacar as noivas.

Para protege-la, o marido a leva no colo.

Outra versão da história é que a noiva não pode entrar com o pé esquerdo. E para evitar a má sorte, ele a carrega para dentro de casa.

Bolo de casamento

Na Grécia Antiga os noivos distribuíam entre os convidados um biscoito de gergelim e mel para indicar a convivência agridoce diária entre marido e mulher.

Em Roma, o costume era produzir um misto de pão com bolo recheado e rasgá-lo sobre os convidados. Quanto mais farelos caíssem, mais prosperidade e fertilidade o casal teria.

O bolo é símbolo de boa sorte, festividade, partilha e união.

Vestido branco

A cor ganhou destaque no casamento da rainha Victoria, da Grã-Bretanha, em 1840, que foi a primeira nobre a se casar por amor. Ela se casou com seu primo Albert e o pedido foi revolucionário, já que na época não se poderia pedir uma rainha em casamento.

Victoria ainda ousou ao usar um véu e adornos com flores de laranjeira e sem coroa, pois era proibido cobrir o rosto da rainha. A felicidade do casal inspirou outros a adotar a cor para suas cerimônias.

Aliança na mão esquerda


Para os antigos egípcios, o círculo era símbolo de eternidade (sem começo nem fim) e o amor deveria durar para sempre. Já os gregos tinham o costume de usar os anéis de ímã no dedo anelar por acreditar que ali passa uma veia que vai direto ao coração.

A história não sabe precisar quando foi que os romanos adotaram esse costume, que se tornou indispensável no casamento católico a partir do século XVI.

Chuva de arroz


Acredita-se que a tradição surgiu há mais de 4 mil anos na antiga China. Um mandarim quis demonstrar sua riqueza no casamento da filha e providenciou uma chuva do cereal após a cerimônia.

O arroz é considerado um símbolo de prosperidade para o casal e fertilidade para a noiva.

Bem-casados

É servido para trazer sorte e prosperidade aos noivos e simboliza a união eterna e o compromisso do casal, são duas metades que se unem. Tanto o casadinho lusitano quanto o bem-casado brasileiro são descendentes indiretos do centenário alfajor e tem a aparência dos macarons franceses.

Posição no altar

No altar, a noiva sempre fica do lado esquerdo do noivo e o costume surgiu na idade média com os anglo-saxões. Se algum homem tentasse roubar a noiva, o futuro marido a defenderia puxando a espada com o braço direito, que ficaria livre. Dizem ainda que este lado afasta o risco de infidelidade no casamento.

Nome das solteiras na barra do vestido


Na crença baiana diz que as mulheres que tiverem o nome escrito na barra do vestido da noiva serão as próximas a se casar.

Outra versão da brincadeira vem da Turquia. Por lá, as amigas assinam a sola do sapato da noiva antes que ela suba ao altar.

Depois de jogar o buquê, todas vão conferir qual é o nome mais apagado. Esta será a felizarda que se casará em breve.

Lua de mel

Antigamente, os germânicos acreditavam que a cerimônia de casamento deveria ser realizada na fase nova da lua e os noivos teriam de beber uma mistura de água com mel para ter sorte na vida a dois.

Outra origem é italiana, onde os antigos romanos convidados para a celebração pingavam gotas de mel na entrada da casa dos noivos para desejar a eles uma vida doce.

Padrinhos e madrinhas no altar

O costume vem da Roma antiga, quando os cônjuges subiam ao altar ao lado de casais da mesma idade e vestidos com trajes semelhantes, a ideia era evitar que os espíritos do mal os reconhecessem e amaldiçoassem a união.

Outra versão da história diz que na Antiguidade as mulheres se casavam ainda crianças e precisavam de ajuda para se arrumar, surgindo aí as damas de honra, as amigas da noiva, etc.

Já os padrinhos apareceram no cenário para reconhecer o casamento perante a sociedade em uma época em que os pais formavam os casais.

Chá de panela

Acredita-se que venha da cultura holandesa. Uma história conta que uma noiva rica iria se casar com um pobre moleiro da aldeia sem o consentimento de seu pai.

Os moradores da aldeia resolveram ajudar os noivos presenteando-os com pequenos objetos úteis para o novo lar do casal


Na Fazenda Lageado você pode realizar o seu casamento no campo com todas as tradições e cerimoniais que você leu neste blog, desde o seu chá de panela à sua lua de mel.

Solicite um orçamento

#casarnocampo #casarnodomingo #casamentoaoarlivre #casamentonocampo #casardedia #casarnafazenda

35 visualizações

Fazenda Lageado

Estrada Benedicto Olegário Chiovatto, km 2

 

Bragança Paulista - São Paulo

(11) 97180-2110

(11) 97180-2110

Siga-nos

  • Instagram Fazenda lageado
  • Facebook Fazenda Lageado
  • Pinterest Fazenda Lageado

FAZENDA LAGEADO - CNPJ: 20.953.715/0001-76 - 2019 - © TODOS DIREITOS RESERVADOS